• Home »
  • News »
  • "Apple News+ é um completo desastre", diz jornalista que avaliou o serviço

"Apple News+ é um completo desastre", diz jornalista que avaliou o serviço

No último dia 25, a Apple anunciou o upgrade no seu serviço de notícias, lançando o News +. Em um aplicativo, a plataforma reúne mais de 300 revistas, jornais e publicações digitais reconhecidas — como Vogue, National Geographic, ELLE, The Wall Street Journal e Los Angeles Times – e oferece o acesso a todo o conteúdo por uma assinatura mensal de US$ 10. Apesar de ambicioso, o projeto foi “frustrante” para o jornalista Adam Clark do site Gizmodo.

Clark relatou, nesta segunda-feira, 15, que tem testado diariamente o aplicativo desde o seu lançamento, experiência que, segundo ele, não tem sido fácil. Ele revelou que é difícil navegar e até mesmo ler alguns conteúdos oferecidos pela plataforma. Isso acontece, exemplifica Clark, em razão de algumas revistas serem disponibilizadas apenas em páginas em PDF, o que prejudica a leitura em telas pequenas, como de iPhones. 

Outras publicações de renome, no entanto, como a Vanity Fair e a Condé Nast, oferecem versões otimizadas para o News +. Isso permite, de acordo com o jornalista, que as revistas se pareçam mais com as páginas da web do que com a edição impressa e se ajustem a diferentes tamanhos de tela. Mesmo assim, Clark acredita ser “muito improvável” que ler conteúdos no News + seja o mesmo que os ler por meio do aplicativo ou website da publicação.

Clark observou ainda que, aparentemente, a assinatura do News + não concede acesso a todo o conteúdo digital dos veículos disponíveis no serviço. A limitação acontece porque, de acordo a experiência do jornalista, a ferramenta oferece apenas os materiais que foram inseridos na edição impressa das publicações. “Se houver um artigo da Wired online e não na revista, talvez você não consiga lê-lo no Apple News +. Caberá a cada publicação decidir qual parte de seu conteúdo digital será enviada para o Apple News +”, afirmou. Para ele, isso é o “mais frustrante de tudo”.

Além disso, o jornalista percebeu que é difícil encontrar o conteúdo desejado. Isso ocorre porque o Apple News + é organizado, principalmente, em torno de versões digitais dos números das publicações. Assim, ao procurar por um veículo específico, o usuário vai encontrar a versão digital da edição que escolheu. “Então, se o Apple News + lhe dá acesso a um monte de conteúdo por US$ 10 por mês, mas esse conteúdo é muito difícil de ler, qual é o objetivo?”, indagou Clark. O jornalista também notou que o feed mostra mais material dos parceiros do Apple News +, o que significa que aparecem mais artigos do Wall Street Journal e menos do New York Times, por exemplo.

A maioria das revistas Apple News + data de cerca de um ano atrás, que foi quando a Apple comprou um serviço de assinatura de revista chamado Texture. Outras publicações oferecem edições anteriores dos últimos seis meses. 

Outras configurações do Apple News + também desagradaram o jornalista, como a opção de compartilhamento familiar do conteúdo. De acordo com o Suporte da Apple, a família do assinante “terá acesso automaticamente ao Apple News + depois que você se inscrever”. Clark relatou que sua experiência não tem sido bem assim.

Primeiramente, porque o acesso dos membros da sua família ao serviço apenas foi autorizado depois do jornalista fazer “algumas chamadas para a Apple”. Mas, a única maneira de isso acontecer é ativando a opção “Share Purchase” (“Compartilhar compras”). O problema é que a função permite que os outros assinantes acessem compras na App Store e no iTunes do usuário, além de autorizar compras com o seu cartão de crédito. “Infelizmente, o Apple News + foi um desastre total após o seu lançamento”, concluiu.

Mais desvantagens apontadas por Clark foram a falha da lista de “Recente” na categoria  “Minhas revistas”, que não mostra todas as publicações lidas recentemente, mas aquelas que o usuário começou a seguir, e a dificuldade em localizar os coteúdos baixados. Os downloads apenas aparecem no feed “Minhas revistas” se o assinante estiver off-line. Caso contrário, será preciso procurar pelo veículo no catálogo completo ou na seção “Histórico”.

Em razão dos pontos que observou, Clark concluiu que a assinatura do News + não é o mesmo que assinar cada uma das publicações separadamente. “A parte boa dos meus primeiros dias com o Apple News + é que parece que ele está simplesmente incompleto”, ponderou, finalizando com a expectativa de que os designers da Apple “certamente” serão capazes de melhorar a navegação. 

Fonte: Gizmodo

Source: OlharDigital – "Apple News+ é um completo desastre", diz jornalista que avaliou o serviço

Share Button